Vagrant: Crie e configurar ambientes de desenvolvimento com facilidade

Last update on 16 de Julho de 2013.

Vagrant: Crie e configurar ambientes de desenvolvimento com facilidade

Para desenvolver websites e aplicações para web é necessário criar um ambiente de testes similar ao que será o servidor onde iremos publicar o produto final.

O método mais indicado para isso é ter um ambiente virtual onde podemos utilizar os mesmos recursos do servidor que o cliente disponibiliza. Para esta tarefa podemos utilizar o Oracle VM VirtualBox.

VitualBox é um software de virtualização de sistemas operacionais, onde é possível dentro de uma maquina rodar diversos sistemas aos mesmo tempo e compartilhar pastas.

Porém esta tarefa ao longo do tempo pode se tornar um processo bem cansativo, pois teremos que manualmente instalar item a item em cada projeto, além de salvar anotações para recuperar este ambiente virtual caso seja preciso retornar ao que foi desenvolvido para eventuais atualizações no futuro.

Para facilitar este procedimento podemos usufruir de uma ferramenta conhecida como Vagrant, que permite automatizar esta tarefa de criar ambientes virtuais utilizando os mesmo recursos do servidor final, além da possibilidade desenvolver bibliotecas com as características do projeto.

Ideal para trabalhos individuais e também em equipe, pois todos irão utilizar sempre utilizar o mesmo ambiente.
Utilizar o Vagrant é muito simples, basta ter instalado em sua maquina o Oracle VM VirtualBox e o RubyGems.
Com estes pré-requisitos instalados você deve abrir o Terminal e executar o seguinte comando:

$ gem install vagrant

Ao finalizar a instalação podemos adicionar bases de sistemas operacionais, como por exemplo, um Ubuntu 32bits.

$ vagrant box add lucid32 http://files.vagrantup.com/lucid32.box

Agora que temos a base baixada, basta criar um diretório onde iremos iniciar o Vagrant desta forma:

$ vagrant init

Simplesmente iremos iniciar a virtualização com o comando:

$ vagrant up

Pronto, temos instalado uma maquina virtual rodando o Ubuntu 32 bits.
É possível ainda acessar a maquina via SSH:

$ vagrant ssh

Podemos encontrar na raiz do OS um diretório chamado “vagrant”, ele esta sendo compartilhado com o diretório onde iniciamos a maquina virtual.
Tudo o que precisamos fazer agora é desenvolver bibliotecas de provisionamento para que sejam lidas ao iniciar novos projetos.

O Vagrant trabalha com alguns métodos de provisionamento como, por exemplo: Chef Solo, Puppet e Shell. Podemos encontrar detalhes de como cada um funciona no seguinte link:
http://vagrantup.com/docs/provisioners.html

Utilizando um destes métodos ao iniciar o Vagrant é possível em poucos minutos, ter uma maquina virtual com todos os softwares que projeto depende.

Por fim, conheça mais sobre o Vagrant e suas opções em seu website oficial:
http://vagrantup.com/

Próximo artigo

Artigo anterior

Artigos semelhantes


blog comments powered by Disqus

Pingbacks

Pingbacks estão fechados.